Caminho de Santiago: 23° e 24° dias

>, Caminho de Santiago, Destinos, Espanha, Experiências>Caminho de Santiago: 23° e 24° dias

Caminho de Santiago: 23° e 24° dias

Mila Fiorese2012-08-21T13:49:36-03:0021 de agosto de 2012|Blog, Caminho de Santiago, Destinos, Espanha, Experiências|0 Comentários

De Ponferrada a O Cebreiro: 52 Km (dividimos em duas etapas: Ponferrada a Villafranca del Bierzo 24 Km e Villafranca del Bierzo a O Cebreiro 28 Km)
O 23° dia foi super tranquilo e gostoso. Saímos de Ponferrada às 6:30 e passamos por Compostilla logo em seguida.

Na sequência entramos na comarca de El Bierzo, ainda na Província de León, na Comunidade Autônoma de Castilla y León. El Bierzo tem excelentes condições para plantio de uva, seus vinhos mais conhecidos são os tintos da uva Mencia.
Seguimos então caminhando entre vinhedos e pueblos com uma parada para o lanche em Cacabelos.

Quando estávamos quase chegando em Villafranca del Bierzo vimos uma coisa inédita, que precisa ser registrada: uma máquina de Pepsi que vende Coca-Cola!


Já em Villafranca del Bierzo fomos visitar mais uma Igreja de Santiago. Porém, esta igreja, construída no final do século XII, tem uma característica muito especial: possui uma Porta do Perdão, assim como a Catedral de Santiago de Compostela. O Papa espanhol Calixto III concedia aos peregrinos doentes ou deficientes, que passassem por esta porta, as mesma indulgências que se tivessem conseguido chegar a Santiago de Compostela. A Porta do Perdão só é aberta nos anos jacobeus, também conhecidos como jubileus ou anos santos. O ano jacobeu é celebrado desde a Idade Média, quando o dia do apóstolo Santiago (25 de julho) coincide com um domingo, o que acontece a cada 6, 5, 6 e 11 anos. O último foi em 2010 e o próximo será só em 2021.


Ainda bem que dormimos bastante pois o 24° dia prometia ser duro. Saímos 5:30 e passamos bastante frio novamente, as meias extras voltaram a ser usadas como luvas.
Após 21 Km de caminhada chegamos na tão temida subida até O Cebreiro e entendemos porque ela é famosa entre os peregrinos. Em 7,5 Km tivemos que subir 610 m de altitude, sob o sol de perto do meio dia, com mais de 5 horas já caminhadas como “aquecimento”. Tivemos que fazer algumas paradas para nos recompor do calor e, quando chegamos finalmente no topo, parecia que o Danilo tinha acabado de sair de baixo do chuveiro.



Para chegar no Cebreiro deixamos a Comunidade Autônoma de Castilla y León, que cruzamos de leste a oeste por 392 Km, e entramos finalmente na Galicia, onde encontra-se Santiago de Compostela.
O Cebreiro é um povoado de pedra a 1300m de altitude onde fica a Igreja de Santa Maria la Real, fundada no século IX por monges beneditinos. Nesta igreja encontra-se o cálice do Milagre do Cebreiro e, dentro dela, está o túmulo do padre Elías Valiña, falecido em 1989; grande impulsionador do Caminho e criador da seta amarela. Para todos os atuais peregrinos é difícil imaginar que, durante centenas de anos, não existiam as setas amarelas a orientar a direção.


Para comemorar nosso primeiro dia na Galicia jantamos um caldo galego e um pulpo a la galega (que já tínhamos experimentado em Astorga). Ambos foram aprovadíssimos.
Agora estamos de verdade na reta final e começa uma mistura de sentimentos: ansiedade, alegria, cansaço e até um início de saudades antecipadas…

Deixar Um Comentário

Planeje sua viagem
Assine nossa Newsletter